Terça-feira, 11 de Agosto de 2009

Capítulo 14

Bem esta história começou a meio, digamos.

Mas eu vou-vos tentar pôr a par do passado.

Inicialmente, quando Bill e Tom eram crianças, nos seus sete ou oito anos, viviam felizes, muito felizes. Eles faziam todo o tipo de experiências juntos, todas, quando digo todas, é mesmo todas.

E uma delas, foi sentir, os lábios um do outro. Quando viam a sua mãe e o seu padrasto aos beijos, a sua mãe dizia-lhes que eram beijos inocentes, mas cheios de amor, então eles decidiram experimentar, mas como não tinham nenhuma rapariga, nem tinham muitas amigas, nem amigos, experimentaram os dois, cometendo o crime do incesto.

Quando se beijaram pela primeira vez, sentiram-se bem, sentiram-se perfeitos.

E beijos daqueles se repetiram, dias e dias a fio. Quando os gémeos atingiram os seus 16 anos, mudaram-se para a Alemanha, para ir estudar, conheceram Ashley e Kim, duas raparigas, estranhas, com dificuldade em fazer amigos; compreenderam-se perfeitamente, daí ter nascido o amor pelas raparigas, cada uma fazia o estilo de cada um e eles iludiram-se nisso. Mas mesmo após as terem conhecido, continuavam a cometer actos incestuosos, sem se aperceberem de que o que eles sentiam era algo mais do que irmandade. Aos dezassete, o grupo continuava igual, tinham mais confiança, partilhavam todos os segredos, excepto um, aquele que os gémeos faziam questão de que fosse com eles quando morressem, Kim e Ashley chegaram a desconfiar e desconfiam, mas nunca prenunciaram nenhuma palavra acerca desse assunto. Kim apaixonou-se a sério por Bill, e faz de tudo para o ver bem, nem que isso implicasse dar a volta ao mundo ou dar a vida por ele, mas mesmo assim sabe, que algo entre ele e Tom não está resolvido, sente-o. Já Ashley prefere continuar na esperança de que Bill e Tom não têm nada e de que é apenas imaginação da amiga, mas, agora, Bill e Tom vão-se unir mais que nunca, para superar a morte da mãe e algo, novamente, vai renascer dentro deles e desta vez, estão Kim e Ashley para os ajudarem a perceber que aquilo que sentem vai além das próprias linhas do amor.

E o passado é mais ou menos isto.

Voltemos ao presente.

 
 

O telemóvel de Kim começou a vibrar, fazendo um barulho esquisito em cima da mesinha de cabeceira; sentou-se na cama, esfregando os olhos e bocejando uma ou duas vezes, levantou-se, sentando-se de seguida, acabara de ter uma tontura, mas como não deu importância, agiu normalmente. Dirigiu-se ao quarto onde os gémeos dormiam, habitualmente. Entrou devagarinho, tentando fazer o mínimo de barulho.

- Tommy. – Passou-lhe com o dedo indicador na face. – Acorda. – Beijou-lhe a face e Tom despertou.

- Billy, amor. – Desviou-lhe o cabelo que lhe tapava a face. – Toca a acordar. – Dizia suavemente; Bill acordou.

- Força, rapazes. – Os gémeos olharam-se, sabiam perfeitamente o que se ia passar daqui a alguns quartos de hora.

Kim saiu.

- Ashley acorda rapariga.

- Estás aqui, estás no telhado. – Resmungou; Kim riu-se.

- Queres festa?

- Quero.

- Okay. – Kim dirigiu-se à cozinha, pegando numa jarra, depois foi à casa de banho e encheu a jarra com água fria. – Toma lá a tua festa. – Despejou-lhe a jarra em cima.

- FODA-SE! – Ashley gritou, fazendo com que Bill e Tom corressem até ao quarto delas.

- O que se passa!?

 
Continua…

Boa Noite. ^^
Desculpem só ter postado agora.
Mas a preguiça é muita e andei a modificar o quarto. xD
 
God. Os nossos rapazes estão cada vez melhor. *----------*
 
xua-xuac.
Sinto-me: Cheia de calor. --'
Música: Os carros na rua. -.-

By Raquel xD às 21:44
Link | Opinião | (24) | Favoritos

Raquel xD

. 15 seguidores

Recente

Capítulo 14

Capítulo 13

Capítulo 12

Capítulo 11

Capítulo 10


Fic's

Just a Game